segunda-feira, fevereiro 21, 2011

O novo game do homem morcego promete encher os olhos, com destaque para o Coringa (Bem parecido com o da HQ Piada Mortal de 1988 de Alan Moore) Batman: Arkham City para XBOX 360 chega ao mercado com gráficos incríveis. Não entendo muito de vídeo games e nem é este o propósito deste post(Uma crítica embasada do game), talvez o jogo nem seja bom (Parei no Atari e no Mario Bros do super Nes), mas em visual impressiona, alguns gráficos mostram uma grande preocupação com a riqueza de detalhes. Separei algumas imagens do game.
É só clicar na imagem e conferir.

sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Sabia que o Iémen era um dos países mais atrasados do oriente. Agora a polícia vestir-se igual ao Fred Flintstones é pré-histórico demais.
Detalhe pitoresco à parte, espero que a "Primavera Árabe" ajude a construir um mundo mais justo e pacífico!

terça-feira, fevereiro 15, 2011

  Como destruir um bom livro

Estes dias assisti ao filme o Ladrão de raios, uma adaptação muito mais muito adaptada da obra original de Rick Riordan. Já é sabido que um filme nunca nutre o espectador com os detalhes e meandros do original literário, mas neste caso mudaram tanta coisa do livro, que em determinado momento pensei estar enganado, e confundindo filmes. Tiraram personagens, mudaram acontecimentos, alguns de vital importância para desenrolar a história, outros tão bestas como trocar a matéria lecionada pela Sra. Dodds, de Álgebra para língua inglesa. Mas o pior estava por vir, qual minha surpresa ao ver que mudaram o final do livro, ignorando o verdadeiro mentor do roubo do bendito raio de Zeus e mais alguns personagens. Mudar um final é como re-escrever o que foi idealizado pelo autor e um desrespeito total com o livro. Não entendi como Rick Riordan permitiu tal esquartejamento de sua obra (Deve ter ganhado bem para tal), mas é lamentável ver como a indústria do cinema trata uma obra literária.
Não sou nenhum bitolado em livros, ou aqueles que acham que cinema não tenha o mesmo valor de uma obra literária, mas tudo tem um limite, e o que fizeram com “O Ladrão de Raios” foi um crime, pois venderam gato por lebre.

quinta-feira, fevereiro 03, 2011

video
Animação polonesa transporta o clima nostálgico e romântico da pintura a óleo, para o universo 3D. Uma tremenda sacada, que irá estrear este mês no Festival de Berlim.
Vale à pena conferir!