sexta-feira, maio 27, 2011

                           Corrida de privadas


Depois da frenética batalha de travesseiros, eis que surge outro potencial esporte esdrúxulo, a corrida de privadas. O fantástico evento foi realizado na Áustria, não faço idéia quem foi o vencedor, mas o mais importante é que este novo esporte permite que o piloto faça as maiores cagadas ao volante sem grandes acidentes.

quinta-feira, maio 19, 2011

  Luta de travesseiros


Foi realizado nos Estados Unidos o Campeonato Mundial de Luta de Travesseiros, o esdrúxulo evento contou com participantes de Japão, Suécia e Áustria. No feminino a medalha de ouro foi para a austríaca Maylin Kretzschmar, que venceu a japonesa Hiromi Shimada. No masculino vou ficar devendo o nome dos desocupados. Os organizadores dizem que o público ainda é pequeno, mas esperam um aumento no número de atletas muito em breve. 
Fica a dica deste embrionário e esdrúxulo esporte!

quinta-feira, abril 21, 2011

video

                 Guaicaipuro Cautemóc

Há um certo tempo estou para postar este vídeo, mas sempre me faltou uma última palavra, pois, o que dizer? O documento em si já diz tudo. Porém assistindo novamente esta narrativa me veio em mente como dar minha singela participação. Gostaria de complementar que esta dívida não diz respeito só ao Europeus, mas também a este País que tanto nos tira em impostos, dívida deste Senado podre e desta câmara medonha que aumenta seus próprios salários enquanto nossas famílias morrem em frente a hospitais e dentro das escolas(nossa "grande novidade"). É do palácio de Brasília que devemos cobrar sua dívida interna, e dos Europeus sua dívida externa, Não sei ao certo se foi realmente o índio o autor deste texto, mas no final o que importa realmente é seu compromisso com a verdade dos fatos. Incontestável. Vocês citados acima nos devem muito e um dia tenho esperança de vê-los pagarem esta bagatela!

"Fala do índio mexicano Guaicaipuro Cautémoc diante de uma platéia de autoridades Européias por ocasião das comemorações dos quinhentos anos de descoberta da América:
Por Guaicaipuro Cautemóc 21/12/2004 às 01:21  (da dívida externa)

Pois bem! Eu também tenho dívidas a cobrar. 
"A verdadeira dívida externa." - fala do cacique Guaicaipuro Cautémoc numa reunião com chefes de estado da Comunidade Européia.

Eu, Guaicaipuro Cautémoc, descendente dos que povoaram a América há 40 mil anos, vim aqui encontrar os que nos encontraram há apenas 500 anos.
O irmão advogado europeu me explica que aqui toda dívida deve ser paga, ainda que para isso se tenha que vender seres humanos ou países inteiros.
Pois bem! Eu também tenho dívidas a cobrar. Consta no arquivo das índias ocidentais que entre os anos de 1503 e 1660, chegaram à europa 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata vindos da minha terra!... Teria sido um saque? Não acredito. Seria pensar que os irmãos cristãos faltaram a seu sétimo mandamento.
Genocídio?... Não. Eu jamais pensaria que os europeus, como Caim, matam e negam o sangue de seu irmão.
Espoliação?... Seria o mesmo que dizer que o capitalismo deslanchou graças à inundação da europa pelos metais preciosos arrancados de minha terra!
Vamos considerar que esse ouro e essa prata foram o primeiro de muitos empréstimos amigáveis que fizemos à europa. Achar que não foi isso seria presumir a existência de crimes de guerra, o que me daria o direito de exigir a devolução dos metais e a cobrar indenização por danos e perdas.
Prefiro crer que nós, índios, fizemos um empréstimo a vocês, europeus.
Ao comemorar o quinto centenário desse empréstimo, nos perguntamos se vocês usaram racional e responsavelmente os fundos que lhes adiantamos. Lamentamos dizer que não.
Vocês dilapidaram esse dinheiro em armadas invencíveis, terceiros reichs e outras formas de extermínio mútuo. e acabaram ocupados pelas tropas da OTAN.
Vocês foram incapazes de acabar com o capital e deixar de depender das matérias primas e da energia barata que arrancam do terceiro mundo.
Esse quadro deplorável corrobora a afirmação de milton friedmann, segundo o qual uma economia não pode depender de subsídios.
Por isso, meus senhores da europa, eu, guaicaipuro cautémoc, me sinto obrigado a cobrar o empréstimo que tão generosamente lhes concedemos há 500 anos. E os juros.
É para seu próprio bem.
Não, não vamos cobrar de vocês as taxas de 20 a 30 por cento de juros que vocês impõem ao terceiro mundo.
Queremos apenas a devolução dos metais preciosos, mais 10 por cento sobre 500 anos.
Lamento dizer, mas a dívida européia para conosco, índios, pesa mais que o planeta terra!... E vejam que calculamos isso em ouro e prata. Não consideramos o sangue derramado de nossos ancestrais!
Sei que vocês não têm esse dinheiro, porque não souberam gerar riquezas com nosso generoso empréstimo.
Mas há sempre uma saída: entreguem-nos a europa inteira, como primeira prestação de sua dívida histórica."

quinta-feira, março 03, 2011

Formigas ou pilhas?

Dias atrás estava no aeroporto de Congonhas esperando meu vôo (Ponte aérea graças a Deus pouco tempo de vôo), e como cheguei bem cedo para evitar os problemas climáticos tão conhecidos dos paulistanos comecei a caçar o que fazer, ao ver de soslaio uma livraria não hesitei e fui entrando (Com aquela pontinha de medo, pois nunca saio de mãos vazias de uma livraria e meu bolso acaba sofrendo) mas qual minha surpresa ao verificar que a maioria dos títulos eram sobre como vencer nos negócios, 100 dicas de marketing, seja um vendedor Pitbull (Que catzo é um vendedor Pitbull? Será que ele morde o cliente?) enfim, um Kg de informações para condicionar o cidadão, para mantê-lo focado, para torná-lo competitivo, o supra-sumo do buziness. Fiquei meio deprimido e creio que pela primeira vez na vida sai de uma livraria sem um livro sequer, eu precisava respirar, fui até a lanchonete pedi uma água (ô aguinha cara) enquanto bebia pessoas ao meu lado discutiam sobre suas carreiras e toda gama de injustiças que fizeram aquela gostosa estagiária superá-los na busca da tão almejada promoção. Mais uma vez tentei abstrair todo aquele ambiente executivo, subi as escadas fiquei esperando a pessoa que viajaria comigo, comecei a notar o turbilhão de pessoas seguindo em fila indiana para o setor de embarque, cada qual levando sua bagagem, o fluxo aumentava gradativamente e a cada murmurinho uma busca por promoção, uma tentativa de mostrar-se competente, uma insatisfação com a falta de oportunidades. Minha falta de ar aumentava na mesma proporção dos diálogos “comerciais”, dentro da aeronave o cidadão sentado ao meu lado abre um jornal de economia, fitando cada coluna como se fita uma musa nua. Quando já me sentia deprimido o suficiente um individuo sentado duas cadeiras à frente levanta com o avião prestes a decolar somente para puxar mais um pouco o saco do ilustre chefe, comentando da foto linda que faria de toda equipe de vendas, e de como planejava os próximos eventos da empresa. Resultado? Tomou uma sonora bronca do piloto, situação deprimente. Decidi ler a revista do avião, fui me acalmando, olhei pela janela e vi o mar, somente neste momento lembrei o que estava pensando quando pisei em Congonhas, pois pouco antes havia visto um carro com placa de Recife, e entrei no aeroporto pensando:
Recife a capital brasileira dos naufrágios, poxa queria mergulhar lá!
Ao retornar de viagem vejo um programa na cultura onde uma educadora diz que nossas crianças precisam voltar a brincar, viro de lado vejo uma foto numa revista sobre um notebook e a foto é uma mulher sentada na praia de biquíni usando o apetrecho tecnológico em questão (O mais correto seria uma caipirinha em sua mão, ou não?). Espreguicei-me no sofá, respirei fundo, e ao refletir sobre toda aquela situação, me veio a imagem da Matrix, estamos cada vez mais parecidos com aquelas “pilhas humanas”, lembrei de Woyzeck e a revolução industrial. Revolução? Evolução? O homem está “evoluindo” para uma espécie de formiga, não tão comprometida quanto a original, e sem a menor idéia para onde deva seguir.
É acho que Sr. Smith estava correto...

segunda-feira, fevereiro 21, 2011

O novo game do homem morcego promete encher os olhos, com destaque para o Coringa (Bem parecido com o da HQ Piada Mortal de 1988 de Alan Moore) Batman: Arkham City para XBOX 360 chega ao mercado com gráficos incríveis. Não entendo muito de vídeo games e nem é este o propósito deste post(Uma crítica embasada do game), talvez o jogo nem seja bom (Parei no Atari e no Mario Bros do super Nes), mas em visual impressiona, alguns gráficos mostram uma grande preocupação com a riqueza de detalhes. Separei algumas imagens do game.
É só clicar na imagem e conferir.

sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Sabia que o Iémen era um dos países mais atrasados do oriente. Agora a polícia vestir-se igual ao Fred Flintstones é pré-histórico demais.
Detalhe pitoresco à parte, espero que a "Primavera Árabe" ajude a construir um mundo mais justo e pacífico!

terça-feira, fevereiro 15, 2011

  Como destruir um bom livro

Estes dias assisti ao filme o Ladrão de raios, uma adaptação muito mais muito adaptada da obra original de Rick Riordan. Já é sabido que um filme nunca nutre o espectador com os detalhes e meandros do original literário, mas neste caso mudaram tanta coisa do livro, que em determinado momento pensei estar enganado, e confundindo filmes. Tiraram personagens, mudaram acontecimentos, alguns de vital importância para desenrolar a história, outros tão bestas como trocar a matéria lecionada pela Sra. Dodds, de Álgebra para língua inglesa. Mas o pior estava por vir, qual minha surpresa ao ver que mudaram o final do livro, ignorando o verdadeiro mentor do roubo do bendito raio de Zeus e mais alguns personagens. Mudar um final é como re-escrever o que foi idealizado pelo autor e um desrespeito total com o livro. Não entendi como Rick Riordan permitiu tal esquartejamento de sua obra (Deve ter ganhado bem para tal), mas é lamentável ver como a indústria do cinema trata uma obra literária.
Não sou nenhum bitolado em livros, ou aqueles que acham que cinema não tenha o mesmo valor de uma obra literária, mas tudo tem um limite, e o que fizeram com “O Ladrão de Raios” foi um crime, pois venderam gato por lebre.

quinta-feira, fevereiro 03, 2011

video
Animação polonesa transporta o clima nostálgico e romântico da pintura a óleo, para o universo 3D. Uma tremenda sacada, que irá estrear este mês no Festival de Berlim.
Vale à pena conferir!

sábado, janeiro 08, 2011

video
 Saturday Morning
Nesta bela manhã de sábado (pelo menos parou de chover), escolhi Toro e Pancho para nosso deleite nostálgico, estes dois sapos criavam muitas confusões, e quase sempre levavam a pior. Vale a pena conferir!

sexta-feira, janeiro 07, 2011

                        2011 Ano do porco

Começa mais um ano, e pelo andar de seus primeiros passos será o ano do porco, pois mal começou e as notícias não são nada animadoras, e pelo mar de lama visto até agora, nosso país tem tudo para virar um enorme chiqueiro:
1-Mal começou o governo da Imperatriz e já estão duplicando ministérios, quadriplicando cargos, tudo para poder atender a todos que direta ou indiretamente ajudaram na campanha, um verdadeiro banquete de desdentados, que de miseráveis só mesmo suas almas. Com sua política partidária estão cada vez mais inchando o governo, provando que seu partido é mais importante que o país para quem governa.
2-Não bastando o “oba-oba” de cargos, trazem de volta ao governo e em um ministério de destaque o bom e velho Palocci, na época o presidente não sabia de nada, se sentiu traído pelos “companheiros”, mas e agora? O retorno deste cidadão traz à tona as verdadeiras intenções do antigo presidente e seu nefasto partido, e a certeza que tanto José Dirceu como outros “manchados” da quadrilha voltarão assim que possível, numa verdadeira demonstração de como se preocupam com a opinião pública. Ou seja, nas reuniões do partido devem servir Activia com Johnnie Walker.
3-Mesmo fora do cargo o antigo presidente goza de regalias, e regalias que se estenderam aos seus filhos que “ganharam” passaportes diplomáticos dias antes da despedida do velho barba do poder. Com isso os “netos do Brasil”, poderão transitar pelo mundo com toda tranqüilidade de um diplomata, não poderão ser revistados dentre outros benefícios, excelente maneira de viajar a paraísos fiscais para fazer um módico depósito.
4-Impressionante o rabo preso das emissoras para com o governo, a Record que foi uma aliada do governo na campanha, além de bancar a candidatura de Tiririca(sem interesse nenhum óbvio), teve também um pastor beneficiado com passaporte diplomático, não é a toa que Edir Macedo foi cumprimentar a imperatriz na posse. A Globo por sua vez também estende o braço amigo a quem possui o poder, seus funcionários cheios de dedos no Bom dia Brasil se referiram a privatização dos aeroportos, a uma concessão para iniciativa privada, pois privatização é coisa de Tucano, e vai totalmente contra o discurso eleitoreiro do PT. Vergonha!
5-Os digníssimos parlamentares aumentaram seus salários em 60%, mostrando que também comungam da dieta das reuniões do PT, é de dar nojo!
Que Deus nos ajude, e 2011 que está nascendo torto possa acabar de forma bela, e o Brasil possa prosperar, mesmo com o chiqueiro lotado.